sexta-feira, maio 22, 2009

Páginas de diário (cinéfilo) - Um sentido para a vida?

No outro dia lia um livro do Patrick Modiano, "No café da juventude perdida", do qual recordo uma ideia: Há quem leia livros, veja filmes, oiça música, etc., para nisso tentar encontrar um sentido para a vida e há quem meramente o faça pelo prazer estético que daí lhe possa advir. Não sei se faço parte do primeiro grupo ou do segundo... Talvez faça parte de ambos, embora muitas vezes dê por mim a, ingenuamente, tentar encontrar um sentido para a vida...

Ontem, enquanto via, pela primeira vez, "No Country for old men", mais do que não encontrar nele um sentido para a vida, confirmei a ideia que já vinha tendo desde há alguns anos a esta parte: Não gosto dos Cohen! O filme está muito bem feito, tem muita qualidade, mas não me diz nada.

Anteontem vi "Betty Blue" de Jean Jaques Beineix, um filme que consegue reunir traços de uma enorme estilização kitsch, bem ao jeito de Almodóvar e, simultaneamente, consternar o espectador com a hitória de uma singular esquizofrénica. Ao ver os planos daquela quinta ao pôr do sol, facilmente se encontra neles um sentido para a vida, pensei eu. Talvez tanto como com as "metafore" do Carteiro de Pablo Neruda que tinha visto no dia anterior...

E assim se vão passando os fins de dia, olhando para projecções de feixes de luz, guardando o que se quer e esquecendo o restante..., sem grande pachorra para escrever, confessa-se.

4 comentários:

toninho disse...

São sempre as duas vertentes, a de quem vê e gosta do cinema. No meu caso, quem vê, gosta, e quer vir a estar no cinema (tudo a seu tempo). O sentimento expresso neste texto só mostra que a vida só faz sentido se a questionamos. E o cinema, a literatura, e toda a forma de expressão artistica não são fugas para quem as aprecia. Inteligência. Crescimento. Etc. Etc. Fácil é para quem não pensa, ainda assim por vezes mais felizes.

Abraço

Victor Afonso disse...

Só uma correcção: não são os irmãos Cohen, mas sim Coen.

Saudações cinéfilas.

Ursdens disse...

Toninho:

Percebo o que dizes, embora haja filmes dos quais apetece "fugir"... Em relação a quem não pensa, até gostava, mas acho que já não vou a tempo... :)

Victor:

Tens toda a razão, erros de escrita que, sabe-se lá porquê, se vão interiorizando...

Cumprimentos cinéfilos a ambos!

toninho disse...

:)

(apreciei a continuação do "h" no texto)

Cumprimentos retribuídos