terça-feira, dezembro 05, 2006

A última pérola de Angelopoulos

O Prado das Lágrimas", é um daqueles filmes que se escreve de perda em perda... Triste, escuro, negro, sóbrio, extremamente sóbrio, mas acima de tudo imensamente belo! Uma daquelas sagas que nos faz temer pelo futuro das personagens... Histórias de uma vida e de um país...

O filme perpassa a história da Grécia desde o fim da primeira grande guerra até ao fim da segunda guerra mundial e segue a vida de uma família que serve de espelho da época e das mudanças políticas que se vão operando com o passar do tempo. Mas o enredo está longe de ser o mais importante do filme...

A câmara mexe-se sempre devagar devagarinho para que o espectador se possa perder nos planos sépia sempre equilibrados e bem construídos e emprestando ao filme um ritmo lento, mas que nunca chega a ser chato. E a música?.. A música quando sobe e enche a tela e nos enche a nós! Perfeito! Foi muito bom ver outro realizador além do Kusturica a usar a música como personagem de um filme..

É a soma de variadíssimmos aspectos: o ritmo, a cor, a luz, a banda sonora, a construcção geométrica e mística do plano, que constroem uma ambiência de sobriedade única e transformam este filme num dos mais belos dos últimos anos.

Ainda assim dizer que o tom melodramático da última meia hora vem diminuir à categoria de excelente filme o que as duas horas anteriores tinham construído de obra-prima! Apetece começar a editar o filme e cortar uns planos, nasce o desejo de alterar apenas uma coisa aqui e ali.. É pena!! Fez-me lembrar o que senti quando vi o "Era uma vez na América" de Sérgio Leone, tão perto da perfeição e depois tão perto da tvi!

Para terminar dizer ainda que o "Prado das lágrimas", apesar de tudo é um filme extremamente bonito e, como é o primeiro de uma trilogia, deixa antever a possibilidade de mais cinco horas de cinema de boa qualidade!

4 comentários:

Ursdens disse...

Grande foto a da árvore e da casa!

Quero ver!

:D

Hugo Alves disse...

Fiquei curioso...

Nuno Pires disse...

Ah, estás a falar de "Eleni"... (que título tão diferente aqui).

É um filme espantoso, como, acho, qualquer filme de Angelopoulos. De uma beleza indescriptivel.

(visto quando estreou - em Paris)

peter killer disse...

O nome do filme foi tradução minha do espanhol, eu realmente não sei se o filme já estreou cá e muito menos qual o nome pelo qual se optou.. por isso até pode ser que se chame "Eleni"